Honoré de Balzac – O Lírio do Vale

CONSELHOS COMPORTAMENTAIS II

Uma das regras mais importantes da ciência das maneiras é um silêncio quase absoluto sobre si mesmo. Um dia desses, encene a comédia de falar de si mesmo a pessoas apenas conhecidas, converse com elas sobre seus sofrimentos, prazeres ou negócios, e verá a indiferença sucedendo ao interesse fingido. Depois, ao chegar o tédio, se a dona de casa não o interromper cortesmente, cada um se afastará com pretextos habilmente apresentados. Mas deseja reunir a seu redor todas as simpatias, passar por um homem amável e espirituoso, de convívio agradável? Converse sobre eles mesmos, procure uma maneira de pô-los em cena, ainda que levantando questões aparentemente inconciliáveis com os indivíduos: os rostos se animarão, as bocas lhe sorrirão, e quando você partir todos o elogiarão. Sua consciência e a voz do coração lhe dirão o limite em que começa a covardia das adulações e onde acaba a amabilidade da conversa.

© Honoré de Balzac – O Lírio do Vale (excerto) – L&PM Pocket

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s