Ígor Stravinsky – Conversas

A TÉCNICA

Robert Craft – Que é técnica?
Ígor Stravinsky – O homem por inteiro. Aprendemos como usá-la, mas não a adquirimos no berço, ou antes, talvez eu deva dizer que nascemos com a capacidade de adquiri-la. Hoje ela passou a significar o oposto de “coração”, embora, naturalmente, “coração” também seja técnica. Uma simples mancha no papel feita por meu amigo Eugène Berman eu reconheço instantaneamente como sendo um Berman. O que foi que eu reconheci? Um estilo ou uma técnica? Stendhal (em Passeios Romanos) acreditava que estilo é “maneira que cada um tem de dizer a mesma coisa”. Mas, obviamente, ninguém diz a mesma coisa, porque o modo de dizer também é aquilo que se diz. Uma técnica ou um estilo para se dizer algo de original não existe a priori, eles são criados pela própria forma original de se dizer. Dizemos algumas vezes de um compositor que lhe falta técnica; de Schumann, por exemplo, que não tinha suficiente técnica orquestral. Mas não acredito que mais técnica chegasse a modificar o compositor. A “ideia” não é uma coisa e a “técnica” outra, isto é, a habilidade de transferir, de “expressar” ou desenvolver pensamentos. A técnica não é uma ciência que se possa ensinar, nem é aprendizagem, nem erudição, nem sequer o conhecimento de como fazer alguma coisa. É criação, e, como tal, é constantemente nova.

© Ígor Stravinsky e Robert Craft – Conversas com Ígor Stravinsky (excerto adaptado) – Perspectiva – Debates

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s